O Apostolado de Paulo/Saulo Seria ele o fundador do cristianismo ou do paulinismo?

Por: Ronaldo Gomes

Sempre quando eu publico algum estudo teológico em alguma rede social que vai contra o credo de algumas pessoas, dificilmente a pessoa contra-argumenta baseada na bíblia, mas geralmente surgem ofensas aleatórias e, outras pessoas por falta de argumentos lógicos dizem aquele velho chavão de Paulo: "A letra mata". Ou : "As coisas espirituais devem ser dicernidas espiritualmentes", numa forma clara de rejeição a qualquer estudo teológico. Engraçado que o Messias que elas dizem seguir, Jesus, criticou os fariseus da sua época por desconhecerem as escrituras: "Errais não conhecendo as escrituras e o poder de Deus".

E de onde surgiu esse argumento? De Paulo. Só nesta introdução vemos uma diferença clara nos ensinos de Paulo. E outra coisa que observamos, que todos que estudam teologia sabem, é que a igreja não é cristã, é paulina. Toda a base teologia e dogmatica de quase todas as denominações cristãs são baseadas em Paulo, não em jesus. Arrebatamento, salvação gratuita, cargos eclesiasticos etc... tudo doutrina de Paulo.

As pessoas não veem nenhum problema nisto, pois as pessoas são pré-condicionadas desde pequenas a acreditarem que Paulo foi o maior dos apóstolos e que seus ensinos são iguais aos de Jesus, pois, afinal de contas, ele aprendeu com o próprio Cristo o evangelho, ainda que ele nunca tenha conhecido Jesus. E as pessoas por credo não conseguem analisar racionalmente as diferenças do que Jesus disse e do que Paulo disse. As diferenças entre o que os demais apóstolos pregavam, e até as suas divergências com Paulo são evidentes no novo testamento. A epístola de Tiago, por exemplo, nem sequer entrou nos primeiros concilios no cânon, porque todos sabiam que era uma resposta a epístola de Paulo aos Romanos (veremos adiante)

Vamos analisar estes pontos e algumas curiosidades.

PAULO APÓSTOLO?

No primeiro século haviam vários messias e cada um deles com seus seguidores (ver: Os falsos messias da judéia). O judaísmo fervia de seitas e facções diferentes. Havia Simão Barjonas, Simão o mago (mencionado em atos e no evangelho de Pedro), Simão pirineu, Apolonio de tiana, Barcokva etc.... Devido a opressão Romana, os judeus anseiavam por um messias, ou esperavam que o messias se manifestasse naquela geração, e isso era um prato cheio para pessoas que acreditavam serem o messias, e elas atraiam muitos seguidores. Uns com curas, outros com palavras e outros com incitação a rebelião. Dentro do judaísmo mesmo haviam correntes diferentes, como os saduceus, fariseus, essênios etc....

Mas duas vertentes messiânicas tornaram-se mais proeminentes no primeiro século. Os seguidores de João Batista e os seguidores de Jesus. Os seguidores de João batista acreditavam que ele era o messias e não jesus, isto testemunhado por alguns pais da igreja. Os seguidores de Jesus eram maiores, e justamente por essa expansão, começaram a surgir facções diferentes de crentes que acreditavam que Jesus era o messias. Uns acreditavam pelos testemunhos dos apóstolos (os doze) e outros pelos testemunhos de pessoas que se convertiam e saiam pregando como Paulo. Paulo mesmo em corintios atesta isto:

"Porque a respeito de vós, irmãos meus, me foi comunicado pelos da família de Cloé que há contendas entre vós.Quero dizer com isto, que cada um de vós diz: Eu sou de Paulo, e eu de Apolo, e eu de Cefas, e eu de Cristo"
1 Coríntios 1:11-12
Como vemos, haviam uns que diziam ser de Pedro, outros diziam ser de Paulo, outros diziam ser de Apolo (talvez um novo convertido) e assim por diante. Não havia apenas um grupo unanime e unido como nós somos induzidos a crer. E também não havia uma harmonia entre Paulo e os demais apóstolos. Em sua epístola aos Gálatas, Paulo declara que confrontou Pedro abertamente e vai mais além, quando se refere aos demais apóstolos. Observe que Paulo mesmo se refere aos demais apóstolos como notáveis (algumas bíblias traduzem colunas) :

img_0345

"Depois, passados catorze anos, subi outra vez a Jerusalém com Barnabé, levando também comigo Tito.E subi por uma revelação, e lhes expus o evangelho, que prego entre os gentios, e particularmente aos notáveis; para que de maneira alguma não corresse ou não tivesse corrido em vão". Gl 2,1-2

Esta é tradução mais fiel baseada nos textos gregos

"E conhecendo Tiago, Cefas e João, que eram considerados como os notáveis, a graça que me havia sido dada, deram-nos as destras, em comunhão comigo e com Barnabé, para que nós fôssemos aos gentios, e eles à circuncisão; Gl 2,9

Os mesmos que ele descreve que não lhe acrescentaram nada:

"E, quanto àqueles notáveis que pareciam ser alguma coisa (o que na realidade não interessa; Deus não faz acepção de pessoas ), de qualquer forma esses notáveis não me acrescentaram em nada" Gl 2,6 (ps. Esse versículo as bíblias traduzem diferente do texto grego tendenciosamente. ver bíblia de Jerusalém ou outra de estudo)

De fato, o próprio Paulo admite que não era considerado apóstolo pelos demais:

"Se não sou apóstolo para os outros (apóstolos) ao menos sou para vós" (1cor 9,2)

e que foi abandonado por eles:

"Bem sabes isto, que os que estão na Asia todos se apartaram de mim." (2 Timóteo 1, 15)

Após a saída de Judas, os apóstolos tiveram que escolher um novo apóstolo em seu lugar, e o critério utilizado, segundo o entendimento deles através do espirito santo era que:
o escolhido devia ter seguido Jesus desde o dia do seu batismo até à sua morte (Atos 1, 21-22).

Critérios estes que Paulo não preenchia. Paulo chega mesmo a utilizar Escrituras, aplicando antigas profecias a ele próprio, nomeadamente Isaías 49, 6: "também te dei para luz dos gentios, para seres a minha salvação até à extremidade da terra." (Atos 13, 47-49) O problema com esta profecia é que se aplicava apenas a Isaías. Não a Paulo.

Na verdade os apóstolos nunca ordenaram Paulo apóstolo, mas ele mesmo. A palavra apóstolo significa enviado, isto é, alguém que foi enviado diretamente por Jesus ou por alguém enviado por ele. Paulo não preencheu este requisito, uma vez que os demais apóstolos não o reconheciam como tal.

Jesus, em seu famoso sermão profético advertiu aos seus seguidores sobre isso dizendo:

"Surgirão falsos cristos (palavra que significa ungido) e falsos profetas em meu nome (como que surgiria um messias em nome do messias?) e enganarão a muitos, e se possível até os escolhidos. Não os creiais, eu não os enviei" (mateus 24 ou lucas 21)

O problema deste texto é a palavra messias que todos pensam se referir a messias mesmo, mas essa palavra significa ungido. Qualquer pessoas que se diga ungida esta se dizendo messias. Até porque não teria como alguém surgir em nome de Jesus se dizendo messias literalmente: "Olha, eu sou o messias e o messias me enviou". Não teria como. E o que Jesus esta advertindo aqui? "Não vai vir mais ninguém"

img_0346

Paulo veio em nome de jesus dizendo: "Eu fui enviado"

Ou seja, jesus advertiu que não enviaria mais ninguém, tipo assim: "Olha, se vier alguém em meu nome dizendo: o Cristo me enviou; não acreditem, eu não enviei mais ninguém OK"

E ai surge Paulo no cenário Cristão dizendo: "Cristo me enviou" e vira a pedra angular de toda a igreja. Estranho!

E para respaldar sua história de enviado (apóstolo) Paulo narra uma história de um encontro miraculoso com jesus no caminho á Damasco. Tudo bem, mas o problema é que o maior acontecimento da vida dele ele narra três vezes no livro de Atos (que ele escreveu com Lucas) de formas diferentes. Em cada narrativa ele difere da outra, como se não se lembrasse mais do que disseram antes. Para não estender o texto vou mostrar um vídeo do professor Sabino, onde ele mostra essas diferenças e as correções que os Pais da igreja fizeram para que todos aceitassem:
E foi o mesmo paulo que disse: "Se pela minha mentira, abundou o evangelho da graça de Deus por que ainda sou julgado pecador?" Rm 3,7 Será que a mentira que paulo se refere era esse suposto encontro?
AS FALSAS PROFECIA DE PAULO

Segundo o livro de deuteronômio, Deus deixou um sinal claro para que seu povo soubesse dicernir um falso profeta de um verdadeiro (dt 18). Um sinal que até uma criança de cinco anos entenderia:

"Quando um profeta falar em meu nome e suceder conforme ele falou, em meu nome falou tal profeta. mas se um profeta falar em meu nome e não acontecer, e não suceder assim, loucamente falou tal profeta, não o ouvireis"

É simples! É como dois mais dois, são quatro. Simples! Se um profeta falar e acontecer ele é de Deus. Se não acontecer não é. Simples assim!
E Paulo em sua epístola aos tessalonicenses, na segunda, Paulo profetiza acerca da volta de Jesus, que ele acreditava ser em sua época. Ao invés de mostrar o texto original, vou mostrar na versão da ferreira de almeida mesmo:

"Nós (paulo e os seus) os que ficarmos vivos, seremos arrebatados"

Paulo disse claramente que ELE, Paulo e os seus seriam arrebatados.Nos papiros mais antigos o texto diz:

"Nós, os vivos" mas foi corrigido, tudo bem. De qualquer maneira esse texto não é para o futuro como os pregadores dizem. O texto é claro! Paulo esta dizendo que ele e os seus que ficariam vivos, ou os vivos, seriam arrebatados! Algum deles foi arrebatado? Não. Todos morreram. E ai eu pergunto: Essa profecia se cumpriu? Paulo foi um profeta?

Depois, em sua epístola aos corintios, que apesar da ordem em que esta em sua bíblia, foi escrita depois de Tessalonicenses pela cronologia, Paulo muda de idéia, e já não fala mais em arrebatamento, mas em corpos transformados. Outro texto corrigido. Mas na sua almeida diz:

"Nem todos dormiremos (morreremos) mas num piscar de olhos, ao soar da trombeta seremos transformados"
Os papiros antigos diziam: "Todos nós não dormiremos", mas os pais da igreja corrigiram porque eles ficaram constrangidos por esta profecia não ter se cumprido, pois todos morreram. Mas mesmo na ferreira de almeida, da pra jogar este texto para o futuro? Paulo diz no texto "NÓS" que significa: "Eu Paulo, e vocês". Ou seja, ele esta se referindo a ele mesmo e aos seus em sua época. Isso se cumpriu? Não. Algum deles foi transformado? Não

Como vemos, isso é distorcido e ignorado pela fé. Podem distorcer, harmonizar, tentar forçar o texto, mas a verdade é que Paulo fez por duas vezes falsas profecias. Tanto que em corintios mesmo para corrigir o que ele dissera em tessalonicenses, ele diz: "carne e sangue não podem entrar no reino dos céus". ou seja, ninguém vai ser arrebatado. Confiram em suas bíblias. E respondam com sinceridade se Paulo foi ou não um profeta.
PAULO VERSUS OS APÓSTOLOS

Jesus esteve segundo os evangelhos, pregando durante três anos e instruindo seus apóstolos. Estranhamente ele revela coisas novas e diferentes a Paulo, tão novas ao ponto dos bispos terem colocado mais da metade do novo testamento só de epístolas de Paulo e terem rejeitado todas as epístolas dos apóstolos, só entrando alumas depois.Da a impressão que o trabalho de Jesus foi em vão, pois a revelação só viria mesmo com Paulo. Ou os apóstolos não aprenderam nada ou escreveram o oposto. É a impressão que da, uma vez que homens rejeitaram as epístolas dos apóstolos que andaram com Jesus e colocaram um monte das epístolas de Paulo. Se a igreja tivesse montado o novo testamento diferente como seria o cristianismo?

PAULO VERSUS PEDRO

Todos somos condicionados a acreditar que Pedro e Paulo eram amigos e que ambos fundaram a igreja em Roma. Isso não é verdade. Mas a formação da bíblia nos da a entender isto, uma vez que as epístolas de Paulo entraram na bíblia e as de Pedro apenas duas, e mesmo assim sua segunda epístola não entrou nos primeiros concilios. Engraçado que em escritos apócrifos de Pedro, encontrados recentemente, Pedro critica Paulo e adverte a igreja sobre ele, e isto fora o que pode ter existido e escrito e ainda não encontrado.

Paulo em Gálatas, é extremamente critico com relação á Pedro e os demais apóstolos. Chama Pedro de dissimulado e diz que o enfrentou abertamente devido a sua dissimulação. O que acontece é que Pedro, pregava uma coisa, segundo este relato, e quando estava com os judeus, por medo, agia como os judeus, o que segundo paulo era falsidade.

img_0347

Em Gálatas vemos que Pedro era um judaizante assim como
os demais apóstolos, os notáveis.
Mas o mesmo Paulo, também por medo dos judeus, mandou circuncidar Timóteo, sendo que ele mesmo disse que qualquer homem que se deixar circuncidar estava fora da graça e que Cristo morreu em vão. Mas Pedro ele chamou de dissimulado por ter tido medo dos judeus, ele não. O mesmo Paulo disse que para ganhar os judeus, se fez como judeu. Para o gregos se fez como os gregos e que se fez de tudo para todos. Isso não é dissimulação?

img_0348
E é estranho ele criticar Pedro por isso, uma vez que ele mesmo disse que se o evangelho é pregado, quer por interesse, por falsidade, tanto faz, o importante era que cristo era pregado! Estranho não! Quer dizer que ele mesmo pregava que o improtante era que Cristo fosse pregado, independente de ser com falsidade ou não, que ele mesmo agiu com falsidade para ganhar a todos, mas Pedro, ele reprendeu por ser dissimulado! humm

"Verdade é que também alguns pregam a Cristo por inveja e porfia, mas outros de boa vontade;
Uns, na verdade, anunciam a Cristo por contenção, não puramente, julgando acrescentar aflição às minhas prisões. Mas outros, por amor, sabendo que fui posto para defesa do evangelho.Mas que importa? Contanto que Cristo seja anunciado de toda a maneira, ou com fingimento ou em verdade, nisto me regozijo, e me regozijarei ainda" (Filipenses 1, 16-18)

No que nós temos na bíblia, só existe uma citação de pedro a Paulo em sua segunda epístola e não agressivamente. Vejam a diferença! Pedro diz que as epístolas de Paulo são difceis de entender. Só, é só que temos no cânon.

img_0349

PAULO VERSUS TIAGO
Como dito no ínício, a epístola de Tiago foi rejeitada nos primeiros concilios pois era uma resposta a epístola de Paulo aos Romanos. Paulo pregava com veemencia que a salvação era gratuita, unica e exclusivamente pela fé. Chegava a dizer que as obras não podiam salvar ninguém para que ninguém se glorie. É o mesmo que eu disser: "Você não precisa ser bom nem fazer o bem, porque você não vai ser salvo por isso, para que não se glorie" Essa é a visão de Paulo vigente na maioria das denominações.

Já Tiago e os demais apóstolos, exortavam que a fé sem obras era morta. Tiago chega a dizer: "Acaso a fé pode salva-lo? Vês que o homem é justificado pelas obras e não pela fé"

Tiago esta dizendo aqui que não adianta ter fé se não ter boas obras, fazer o bem, caridade, etc....Isso não salva ninguém, contradizendo Paulo.
"Queres tu saber, ó homem insensato, como é que a fé sem obras é estéril? Vedes, pois, como o homem fica justificado pelas obras e não somente pela fé. Assim como o corpo sem alma está morto, assim também a fé sem obras está morta" (Tiago 2, 20-26)

Ais os "pregadores da verdade" dizem que não tem contradição alguma, que o que salva é a fé, mas a fé só é verdadeira se produz boas obras. Mas se a fé produz boas obras então a pessoa não pode ser salva, para que não se glorifique! kkk é isso que da querer forçar e harmonizar textos que se contradizem.

img_0350

Eles tinham visões diferentes, é obvio. Um dizia uma coisa e outro outra. E com quem ficar? Jesus disse:

"Nem todo que me diz senhor, senhor entrará no reino dos céus"

E ai? É pela fé a salvação como dizia Paulo?. Jesus disse:

"Tive fome e não me deste o que comer...."
A reação normal das pessoas!
Isso não são obras? E qual dos dois "apóstolos" andou com jesus, Paulo ou Tiago? Qual dos dois aprendeu diretamente com o messias?

E isso é só um resumo. Tiago explica que o desejo leva a cobiça, e a cobiça ao pecado etc... enquanto que Paulo dizia que os demônios levavam ao pecado e etc.... E por ai vai as diferenças teológicas. Mas os pregadores não veem contradição alguma. Basta dar uma olhada em uma simples página de uma rede social cristã que você dificilmente vai ver Tiago, mas Paulo, paulo, Paulo etc.....
PAULO VERSUS JOÃO

Paulo escreveu uma epístola aos efésios destinada a ser lida nessa igreja e nas comunidades próximas. Paulo diz que o espirito santo deu uns para apóstolos, outros anciãos, outros diaáconos etc.... Quando João escreve sua epístola a essa igreja percebesse a confusão que estava esta igreja, e João em sua epístola, que esta no livro do apocalipse diz: "puseste aprova os que se diziam apóstolos e não eram, mas os achastes mentirosos"ap 2,2-7

Só sabemos de uma pessoa antes de João que esteve em Efésios, uma vez que cada par de apóstolos pregava em uma determinada região. E esta pessoa que se dizia apóstolo, foi Paulo. Engraçado que jesus advertiu tanto sobre falsos ungidos e qualquer um que se diga apóstolo, a igreja abraça, vide Waldemiro.

Nas epístolas que são atribuidas a João,embora não sejam do mesmo autor, ele exorta os seus a provarem os espiritos, isto é, por a prova, ver se é de Deus mesmo.

João avisa a respeito de "falsos profetas", e enumera algumas das suas características:

- não seguem os Apóstolos (1 João 4, 6),
- ensinam doutrinas contrárias, nomeadamente que Jesus não tinha um corpo inteiramente humano/fisico (1 João 4, 2),
- fizeram parte do grupo (de discípulos) mas afastaram-se (2 João 2, 19),
- não cumprem os ensinamentos de Jesus ( 2 João 1, 9).

Não temos mais epístolas canônicas de outros apóstolos para comparar, mas mesmo assim, já podemos notar estas diferenças teológicas e entender o porque elas foram rejeitadas nos primeiros concilios.

PAULO VERSUS JESUS

Não vou me estender muito neste tema, só resumir, devido a tempo. Mais para frente eu faço um estudo apenas sobre isto, Paulo versus Jesus.

Jesus diz para perdoar setenta vezes sete, Paulo manda entregar a Satanás (1co 5,5)
Jesus ensina a saudar os inimigos,pois se saudarmos só os que nos amam somos iguais aos maus; Paulo exorta que se desvie e se exclua da congregação os que professam outra fé.
Jesus disse para não julgar; Paulo para julgar
Jesus disse que não veio abolir a lei; Paulo disse que ele aboliu
(engraçado que Jesus disse uma coisa, ai ele morre, ressucita e depois aparece para Paulo para corrigir o que ele havia dito: "Ah, eu mudei de idéia, eu vim abolir a lei sim)

São poucos os pontos em comuns entre os ensinos de Paulo e Jesus, e os mais comuns são os menos utilizados, como a caridade, a humildade, o auxilio ao próximo etc....

Notamos inúmeras contradições nos escritos de Paulo:

Paulo conhecia o Sumo Sacerdote, que lhe dera cartas de recomendação (Atos 9:1-2)...
... mais tarde, Paulo mente, ao dizer que não conhecia o Sumo Sacerdote, pois, pela sua posição social e religiosa, decerto o continuaria conhecendo, ainda que tivesse sido substituído (Atos 23:1-5).

Paulo afirmou, categoricamente, que era "israelita, da tribo de Benjamin" (Romanos 11:1)...
...que era "hebreu" (2 Coríntios 11:22; Filipenses 3:5) ...e que era "judeu" (Atos 22:3).
No entanto, saiu com esta declaração: "Fiz-me judeu para os judeus, para ganhar os judeus" (1 Coríntios 9:20). Ora, ninguém, que já é judeu, 'faz-se judeu'.
Disse que após a visão subiu a Jerusalém e ao mesmo tempo disse que não subiu, e por ai vai. Afinal Paulo disse que pregava o SEU evangelho, não o de jesus (Rm 2,16/2Tm 2,8).

PAULO FOI PROFETIZADO?

Muitos me perguntam isso. Eu vejo nas profecias de Zacarias uma alusão a isto. No capítulo onze de Zacarias,O profeta quebra um bastão que simboliza a união de Israel e Judá. E lança um estranho oraculo messiânico onde ele fala de dois pastores, não apenas do messias. O profeta Ezequiel também falou de dois pastores. E Zacarias diz que um seria um bom pastor, o messias, e o outro um pastor insensato que não cuidaria da ovelha perdida.

No novo testamento, só vemos uma referencia a Insensato que é na epístola de Tiago, que sabemos que foi uma resposta a Paulo. Qualquer bíblia de estudo hoje comenta isso na introdução. Então quem que Tiago esta chamando de Insensato?? Paulo. Então quem se encaixa nessa profecia de Zacarias? E mesmo que não fosse Paulo, Tiago esta criticando um pastor insensato que pregava a salvação pela fé, sem as obras. Quem mais fazia isso?
Tiago ínícia sua epístola destinando-a aos irmãos da diáspora, isto é, as ovelhas perdidas da casa de Israel. Paulo nunca destinou nada as ovelhas perdidas, ao contrário, se fez apóstolos dos gentios. Quem se encaixa no oráculo de Zacarias como insensato que não cuidaria da ovelha perdida? Jesus? Não, jesus disse que veio somente para as ovelhas perdidas da casa de Israel. Paulo? Com certeza.

Foi Paulo que pegou o messias judeu e o tornou universal, expandindo desorganizadamente com falsidade, por interesse, onde cada um ia criando sua própria interpretação.

Fora outras profecias maquiadas!
A LETRA MATA

Por isso que Paulo colocou em sua epístola que a letra mata, porque se as pessoas começarem a ler e a racicionar, a fé em paulo estaria morta. Por isso que os evangélicos utilizam este chavão, para impedir as pessoas de pensarem. Estudar para que né, é só pedir pro espirito santo e pronto. por isso hoje tem uma igreja diferente em cada esquina!

PAULO NOS APÓCRIFOS E NA HISTÓRIA

Para o texto não ficar demasiado grande, vou deixar por enquanto as informações biblicas. Quer saber o que dizem os apócrifos e a história sobre Paulo?  Em breve mais estudos.

paz a todos! Ronaldo

Testamento – Receba sua herança Somos herdeiros de dois testamentos e temos que tomar posse.

testamento01Deus inicia dizendo que "Não violarei a minha aliança
nem modificarei as promessas dos meus lábios." Salmos 89:34

Quando alguém morre deixa para seus entes queridos um testamento contendo instruções claras sobre o que fazer para dividir seus bens, e quais são estes bens. Você já parou para pensar por que nossa Biblia tem não somente um, mas dois testamentos? A resposta é obvia somos filhos do altissimo e somos herdeiros de tudo o que ele nos deixou. Quando não buscamos aquilo que é nosso por direito alguém certamente desfrutará e você se achará um pobre coitado esquecido por Deus. Mas não é verdade, você é herdeiro de Deus e de seu filho unigénito.

O que Deus promete ele cumpre, Ele não é um Deus de Mentira, promessa é divida, mas em troca ele nos pede que sejamos fieis a Ele, e confiarmos em nosso propósito e confiança:

"Tu, Senhor, guardarás em perfeita paz aquele cujo propósito está firme, porque em ti confia." Isaías 26:3

Muita gente ainda dúvida que Deus opera milagres dizendo que é impossível, mas Jesus nos diz claramente:  "O que é impossível para os homens é possível para Deus". Lucas 18:27

O que você precisa fazer para conquistar o que deseja? “E ele lhes respondeu: Por causa da pequenez da vossa fé. Pois em verdade vos digo que, se tiverdes como um grão de mostarda, direis a este monte: Passa daqui para acolá, e ele passará. Nada vos será impossível”. – Mateus 17.20 Você precisa proferir com fé aquilo que deseja.

Posso pedir dinheiro e coisas materiais? Sim, claro. Primeiro ele afirma que deve agradar a Deus em suas acodes e pensamentos "“Agrada-te do Senhor,e ele satisfará os desejos do teu coração”. – Salmos 37.4 em seguida Jesus afirma "Pedi, e dar-se-vos-á; buscai e achareis; batei, e abrir-se-vos-á.Pois TODO o que pede recebe; o que busca encontra; e, a quem bate, abrir-se-lhe-á.” Mateus 7.7,8

Como consigo tudo oque desejo? É muito simples, é a parte mais negligenciada de todos os testamentos "E TUDO o que pedirdes ao Pai em EM MEU NOM, vo-lo farei, para que o Pai seja glorificado no Filho. QUALQUER COISA que me pedirdes em meu nome, vo-lo farei.Se ME AMAIS, guardareis os meus mandamentos"João 14:13-15 Ou seja peça em voz alta crendo, em nome de Jesus e guarde seus mandamentos. 

Mas não é errado pedir dinheiro? Onde esta escrito isto, veja o que Paulo diz a Timoteo "Porque o amor do dinheiro é raiz de todos os males; e alguns, nessa cobiça, se desviaram da fé e a si mesmos se atormentaram com muitas dores”. – 1 Tm 6.10 Ele não condena o dinheiro, ao contrário ele fez ricos vários reis e grandes impérios. O erro está no amor ao dinheiro, seu amor deve estar em DEUS, o primeiro mandamento é amar a Deus sobre todas as coisas.

A palavra é tão clara que ensina o que fazer com o excesso do dinheiro "Exorta aos ricos do presente século que não sejam orgulhosos, nem depositem a sua esperança na instabilidade da riqueza, mas em Deus, que tudo nos proporciona ricamente para nosso aprazimento; 18 que pratiquem o bem, sejam ricos de boas obras, generosos em dar e prontos a repartir; 19 que acumulem para si mesmos tesouros, sólido fundamento para o futuro, a fim de se apoderarem da verdadeira vida.” – 1 Tm 6.17-19

Deus está sempre com você e Ele é o dono do ouro e da Prata: “Não temas, porque eu sou contigo; não te assombres, porque eu sou o teu Deus;   eu te fortaleço, e te ajudo, e te sustento com a minha destra fiel.” – Isaias 41.10

Mas antes de finalizarmos este estudo fique atento(a) que tudo acontece no tempo de Deus, Ele sabe o momento certo de agir: "Tudo tem o seu tempo determinado, e há tempo para todo propósito debaixo do céu:tempo de buscar e tempo de perder; tempo de guardar e tempo de deitar fora.” – Ecclesiastes 3.1,6

Se ao final deste artigo você ainda duvidar, é porque lhe falta sabedoria, peça assim como fez Salomão a Deus, peça sabedoria. O Apostolo Tiago diz "Se algum de vocês tem falta de sabedoria, peça-a a Deus, que a todos dá livremente, de boa vontade; e lhe será concedida."  Tiago 1:5

Paulo inventou o Cristianismo Uma religião Judaico Cristã diferente da Religião de Jesus

Reconstituição facial de Paulo feita pelos especialistas do LKA Renânia do Norte-Vestfália, Alemanha.

Reconstituição facial de Paulo

O que Jesus nos ensinou é a mesma coisa que Paulo nos ensinou?

Não! Bem antes de Saulo de Tarso, conhecido atualmente como São Paulo, se "converter" à crença cristã já haviam cristãos pregando e se reunindo em nome de Jesus. Quando lemos a Bíblia temos a impressão de que Paulo iniciou tudo, mas Paulo se converteu cerca de 3 a 4 anos após a morte e ressurreição de Cristo. Os apóstolos (12 ou 11 iso merece outro artigo) já pregavam as palavras de Jesus desde sua ressurreição, Mateus em seu evangelho nos diz que Jesus passou 40 dias de (após pentecostes) ensinado e orientando os apóstolos. Se estudarmos a história da bíblia veremos que tanto Pedro quanto Tiago não confiavam em Paulo, Pedro chega a chama-lo de "meu inimigo".

Ao lermos a carta de Galatas notamos que Paulo tornou-se mais um anti-semita (anti-judaismo) do que cristão. Ele excluiu toda a Lei Mosaica e atacava a circunscrição (cirurgia feita em meninos onde se retira a pele que cobre a parte superior do penis dias após o nascimento em favor de Javé) quase como um pecado. O autor de Hebreus, teoricamente Paulo (mas há controvérsias) disse: “Portanto, por um lado, se revoga a anterior ordenança, por causa de sua fraqueza e inutilidade (pois a lei nunca aperfeiçoou coisa alguma), e, por outro lado, se introduz esperança superior, pela qual nos chegamos a Deus” (Hebreus 7:18-19). Revogar, neste trecho, significa anular, abolir, ou remover. No mesmo capítulo, ele falou da mudança (ou remoção) da lei (Hebreus 7:12). O mesmo é dito por Paulo em Gálatas que os cristãos não estão “subordinados” à Lei (Gálatas 3:24-25), mesmo os cristãos judeus (anteriores a Paulo), que estavam sujeitos à lei, foram libertados dela (Romanos 7:6). O escrito da dívida foi removido inteiramente na cruz, pois Jesus cumpriu aquela Lei (Colossenses 2:14). Após a morte do Testador, a Nova Aliança tomou seu lugar (Hebreus 8:6-13; 9:15-17). MAS JESUS NUNCA disse nada que excluísse esta prática, ao contrario ele disse que nada se passaria, linha por linha seria cumprido da Lei Mosaica.

Em Mateus 5:17-18, Jesus disse: “Não penseis que vim revogar a Lei ou os Profetas, não vim para revogar, vim para cumprir. Porque em verdade vos digo, até que o céu e a terra passem, nem um i ou um til jamais passará da Lei, até que tudo se cumpra.” Alguns citam esta afirmação para tentar obrigar as pessoas de hoje a guardarem o sábado e outros mandamentos da Antiga Aliança.

É fato que Jesus não seja um Judeu Fariseu, entenda que havia vários tipos de Judeus, e os fariseus (vistos muito negativamente na bíblia) eram Judeus Ortodoxos, ou seja literais na palavra Escrita. Mas haviam outros grupos como os Saduceus (alta classe, conservadores por um lado, mais sóbrios na interpretação), Essênios )grupo mais fechado e que viviam exclussos, João Batista era um Essênio) e Zelotes (grupo radical que condenava Jesus pois esperavam um messias guerreiro). Tinhamos ainda Herodianos (Aceitavam herodes como o Messias para terem benefícios) e Samaritanos (detestados pelos Fariuseus por considera-los oportunistas).

Vamos conhecer um pouco sobre estes grupos, especialmente Saduceus e Fariseus:

1 - Os saduceus eram mais conservadores. Consideravam apenas a Palavra escrita (hoje, o Velho Testamento ou Tanakh) como divina, enquanto os fariseus colocavam a tradição oral (ou melhor a interpretação dos rabinos) em igualdade com a mesma.
2 - Os saduceus negavam a ressurreição dos mortos, além da existência de anjos e demônios, enquanto os fariseus aceitavam (Atos 23:8).
3 - Apenas os fariseus acreditavam em vida e recompensa/punição após a morte.
4 - Os saduceus defendiam a idéia do livre-arbítrio humano, enquanto os fariseus atribuíam os acontecimentos à vontade de Deus.
5 - Apenas os fariseus defendiam a “Tradição dos Antigos”, considerando-a como o desenvolvimento da Torá escrita.
Hoje sabemos que muitos membros desses grupos, principalmente fariseus, converteram-se ao Evangelho (Atos 15:5). Alguns fariseus alertaram Jesus para o fato de Herodes querer matá-lo (Lucas 13:31), e Jesus foi convidado por um fariseu para jantar em sua casa, e assim o fez (Lucas 7:36). Ao que parece Lucas (autor do evangelho e de Atos era um fariseu ou tinha tendência a tal.
Ao perceber que não havia um Judaismo apenas, fica fácil perceber que o Cristianismo era na realidade mais um ramo Judaico, mas Paulo, ates Fariseu, tenta dissuadir os Judeus a abandonarem suas crenças Judaicas e se focar unicamente no Cristianismo, mas não ao cristianismo real, um Cristianismo criado na cabeça de Paulo.
Paulo não conhecia NADA sobre os evangelhos, era um cego conduzindo outros cegos, ele sabia o que todos sabiam, o que era de conhecimento público na época, assim ele se define:
 "Paulo, servo de Jesus Cristo, chamado para ser apóstolo, separado para o evangelho de Deus, que ele antes havia prometido pelos seus profetas nas santas Escrituras, acerca de seu Filho, que nasceu da descendência de Davi segundo a carne,e que com poder foi declarado Filho de Deus segundo o espírito de santidade, pela ressurreição dentre os mortos-Jesus Cristo nosso Senhor"(Romanos 1-1-4)
Isto é tudo o que Paulo sabe sobre Jesus, e nesta apresentação a Roma ele tenta demonstrar seu conhecimento para impressionar os Romanos, sem negar em absoluto as Santas escrituras (Velho testamento), pois ele via Roma como uma grande mercado para sua nova fé, e sabia que o que faziam por lá era diferente do que ele pregava. A Carta de Romanos, aclamada por muitos é uma prova viva da sagacidade de Paulo em introduzir-se em um novo mundo.
Leia todas as cartas de Paulo e tente descobrir se ele cita os milagres de Jesus, ele não conhecia os evangelhos. Sabe por quê? Porque eles ainda não haviam sido escritos. As cartas de Paulo são as mais antigas parte da Bíblia, todos os Evangelhos foram escritos entre 40 a 9o anos após a morte de Jesus, assim Paulo não conhecia NADA. Paulo foi um homem erudito que criou uma religião baseada em uma visão que supostamente teve de Jesus, mas mesmo esta visão é questionada pois seus relatos em Atos mostram varias incongruências.
A Biblia foi montada da forma como conhecemos exatamente para nos levar a crer que tudo começou pelos Evangelhos, em seguida pelos Atos dos apóstolos (atividades de todos os apóstolos em especial Paulo e Pedro), em seguida as cartas Paulinas (imaginando que seria o resultado dos Atos), e finalizando pelo Apocalipse (atribuído a João apostolo). MENTIRA! A ordem correta e cronológica seria:
Cartas de Paulo, iniciando por Tessalonicences e terminado por Romanos, em seguida os atos dos Apostolos e agora sim, os evangélicos na ordem da bíblia (Marcos, Mateus, Lucas e João), e ao final Apocalipse. Mas se assim o fosse, perceberíamos que Paulo teria criado uma religião de uma ideia vaga do salvador, varias ideias e preconceitos de Paulo, e acima de tudo uma forma amena do Judaísmo.
Assim, Paulo inventou um cristianismo! É triste constatar isto. Se você conhecer a historia de (São) Francisco de Assis, verá que ele não tem conexão com Paulo e suas cartas, pois Francisco teve acesso apenas aos Evangelhos. A Ordem Franciscana é em ultima analise uma fé verdadeiramente evangélica, mas infelizmente (por medo da igreja católica) ela foi agregada à igreja católica. Caso contrario Francisco teria sido o percursor de Martinho Lutero, a separação teria acontecido naquele momento.
Conclusão
Bem, deixarei ao leitor tomar esta decisão, seria Paulo realmente um cristão ou um charlatão? Paulo não conhecia os evangelhos (até seu encontro com Paulo e Tiago), assim com base em que ele pregava, se não citou sequer uma fala/frase de Jesus, ele não conhecia sequer a traição de Judas?
Que a paz e a mente de Jesus esteja em sua mente e te faça ver a verdade.

Por quê Jesus é considerado o cordeiro de Deus Deus queria seu sacrificio?

jesus_leao_deJudaEm nosso mais querido (e polêmico) evangelho apostolo João diz “Cordeiro de Deus que tira os pecados do mundo” (João 1:29)

O deus do Velho testamento gostava de sacrificios de animais como prova de expiação dos pecados, e como forma de salvação. O sistema de sacrifícios atinge seu ponto máximo com a nação de Israel. Deus ordenou que essa nação executasse inúmeros sacrifícios diferentes. De acordo com Levítico 1:1-4, um certo procedimento era para ser seguido. Primeiro, o animal tinha que ser perfeito.

Deus pedia que o animal fosse perfeito, sem maculas, assim é de se entender que embora Jesus tenha sido crucificado ao lado de outros dois homens, apenas Seu sacrifício foi aceito por Javé, sempre nos fizeram acreditar que só poderíamos ter esperança se Deus providenciar um caminho para a nossa reconciliação e foi isso o que Ele fez ao mandar o Seu Filho Jesus Cristo para morrer na cruz, em sacrificio a Javé, a forma de Deus dominante em Jerusalem na época. Cristo morreu para fazer expiação pelo pecado e para pagar pela penalidade dos pecados daqueles que têm colocado sua fé nEle. Javé aceitava sacrificios como forma de aplacar sua ira e em troca de favores ou perdão. Era um deus Tribal, ou seja da Tribo de Israel, e ele afirma isto varias vezes Dizendo que não abandonaria seu povo, o povo de Israel.  No Antigo testamento original Jave, assume varios nomes: Jeová, Jeová-Jiré, Yeowah (variação de Jeova), Elohim, Adonai entre outros. Mas Jesus nunca se referiu a ele em nenhum destes nomes, mas sempre como Abba, ou Pai em Aramaico, e os evangelistas e Paulo (Saulo) como Deus (Theos em Grego). Assim, no momento em que Jesus é levado pelos soldados ele diz em Aramaico  "E, por volta das três horas da tarde, Jesus clamou com voz forte: “Eloí, Eloí, lamá sabactâni?”, que significa “Meu Deus, Meu Deus! Por que me abandonaste?” (Mateus 27:46) Jesus como Judeu acreditava que Eloi, ou Elohim (em Hebraico) pudesse salva-lo, mas Elohim o abandonou e o queria como sacrificio, pois era um cordeiro puro e poderia satisfaze-lo de forma plena, nos momentos seguintes ao ver que Eloí (Elohim) não o salvava ele apela ao Pai  dizia: "Aba, Pai, tudo te é possível. Afasta de mim este cálice; contudo, não seja o que eu quero, mas sim o que tu queres". (Marcos 14:36) e quando já na Cruz Jesus clama e pede por seu pai, aquele que o enviou "E dizia Jesus: Pai, perdoa-lhes, porque não sabem o que fazem." (Lucas 23:34/ Mateus 26:39).

O povo vivia sob a Lei Mosaica descrita em detalhes nos 5 primeiros livros da Biblia (Genesis, Exodo, Levítico, Deuteronomio e números). Uma Lei que Jesus veio revogar, veja o que nos diz Paulo em Gálatas:

"Para remir os que estavam debaixo da lei, a fim de recebermos a adoção de filhos.E, porque sois filhos, Deus enviou aos vossos corações o Espírito de seu Filho, que clama: Aba, Pai.Assim que já não és mais servo, mas filho; e, se és filho, és também herdeiro de Deus por Cristo." Gálatas 4:5-7

Hoje não vivemos mais sob a Lei e sim sob a graça de Jesus, com a Morte e ressurreição de Jesus, o Judaísmo perde seu poder e imperio. Por anos e ainda nos dias de hoje há o que se chama de anti-semitismo, ou seja odio aos Judeus, por terem sido eles e seu deus a Crucificar nosso Salvador.

Você pode ler e aprender com o velho testamento, mas ele é um livro de leis, e leis que caducaram (caíram em desuso) com a morte e ressurreição de Jesus. Hoje, nenhum sacrificio deve ser feito, pois quando o sangue de um justo é derramado de forma injusta e erguido no madeiro (a cruz). O poder é restaurado, e Jesus e Abba voltam a serem senhores do mundo. Ainda é preciso vigiar e orar, para que os tempos de guerra não assolem nossa nação como ainda acontece em nações que negam a bíblia (ver artigo anterior).

 

Apostolo (S)Paulo de Tarso Verdadeiro ou falso profeta?

Reconstituição facial de Paulo feita pelos especialistas do LKA Renânia do Norte-Vestfália, Alemanha.

Reconstituição facial de Paulo feita pelos especialistas do LKA Renânia do Norte-Vestfália, Alemanha.

O Apostolo Paulo, São Paulo, ou simplesmente Saulo de Tarso é uma figura central na Bíblia, a ele são atribuídos vários livros. Ele vem de outra sucessão discipular, diferente de Pedro, fundador da Igreja Católica. O Apóstolo São Pedro foi um dos escolhidos para caminhar com Jesus, sendo originalmente um dos doze apóstolos.

Paulo, ao contrário, foi um convertido. Na realidade um Judeu ortodoxo, firme na Lei Judaica e perseguidor tenaz de todos os cristãos, incluindo claramente na Bíblia, o Apóstolo São João, e o Apóstolo São Pedro. Em  pesquisas históricas vemos que Paulo tinha o apoio do Apóstolo São Lucas, mas a clara dúvida por parte de Pedro e João. Verdade seja dita, Pedro nunca teve muito pulso para fundar uma igreja forte, ele sempre estava à espera de ser guiado por Jesus (mesmo após a ascensão ao Céus), Paulo ao contrário tomou para si o designo de levar a Igreja e o Evangelho ao mundo. É de comum acordo entre muitos teólogos, incluindo este que lhes escreve, que se Paulo não tivesse desafiado a todos e usado seu poder de controle e influências hoje não conheceríamos Jesus, ou na melhor das hipóteses o cristianismo seria uma pequena seita Judaica.

Todas as cartas ou epistolas do novo testamento foram escritas por Paulo, nela vemos seu claro poder de controle e devoção. Ele cuidava das igrejas como um empresário cuida de suas franquias. Ele assessorava os "franqueadores" por meio de cartas e visitas periódicas. Como toda franquia, o franqueador tem metas grandiosas para sua obra, no caso de Paulo era sem duvida alguma Roma, por este feito ele inclusive teve que mudar de nome para ser aceito entre os romanos. O Pai de Paulo era um homem de posses e comprou a nacionalidade romana para o filho, o antes chamado Saulo da cidade de Tarso, passou a ser chamado Paulo de Tarso. Isto sem dúvida o colocou em uma posição privilegiada, pois era um romano legitimo, e gozaria dos mesmos direitos de qualquer cidadão romano. Mas antes de chegar à sua grande meta, Roma, Paulo ganhou muita experiência em outras igrejas em outros países e cidades, como as comunidades messiânicas (Judeus que tinham uma tendência à conversão ao cristianismo) em Corinto, Éfeso, Galácia, Filipos, Colossos, Tessalônica entre outras. Isso o deu muita experiência, pois alem de converter cidades ele convertia povos como os Hebreus (antes Judeus), os gentios (geralmente Gregos) e finalmente os Romanos.

Assim como você, leitor, pode constatar grande parte destas cidades tornaram-se livros bíblicos devido às cartas que Paulo enviava a elas. Assim vem a primeira questão teológica: Seriamos nós, cristãos ou Paulinos? Uma vez que mesmo não tendo vivido ao lado de Jesus, Paulo pregava em seu nome, e criava regras para as igrejas baseadas na realidade de cada cidade, as cartas não tem um cunho de uma carta inspirada, mas sim uma carta baseada na realidade local. Especialmente as cartas escritas na Grécia, país politeísta, centrado em  Deuses com características humanas e as vezes sexuais, Paulo (ex-Judeu ortodoxo) teria se escandalizado com o que vira.

Paulo escrevendo suas epístolas. Valentin de Boulogne ou Nicolas Tournier, século XVI, atualmente na Blaffer Foundation Collection, Houston, Texas.

Paulo escrevendo suas epístolas. Atualmente na Blaffer Foundation Collection

Se tomarmos os evangelhos de Lucas e especialmente o de João, teremos uma segunda grande questão teológica: os ensinamentos de Paulo se parecem com o que os apóstolos, que estavam ao lado de Jesus, descrevem? O Jesus amoroso de João escreveria as cartas que Paulo escreveu? Devemos TUDO a Paulo, isso NUNCA deve ser negado, um homem forte e cheio de fé, que rompeu barreiras e enfrentou todos até chegar a Roma e fazer do cristianismo a religião oficial do império e posteriormente da Europa e hoje a maior religião do planeta. Mas ao lermos suas epistolas, estaríamos seguindo Jesus ou o bem intencionado Paulo?

Há ainda uma série de questionamentos sobre a vida deste grande homem, mas deixaremos para outro artigo. Vamos apenas refletir sobre estas duas questões teológicas propostas.