Bereshit – Gênesis: O homem criou Deus Uma perspectiva ao mundo como conhecemos

A ORIGEM DE TUDO

Texto: Bispo Jimmy Lemos - Maharish Ganesha Ishaya

Pensar na cabeça de um ateu pode ser um desafio aos teístas (aqueles que creem em Deus).
A Bíblia, mais especificamente na Torá (Pentateuco), afirma que “Deus (Elohim) criou o homem sua(s) imagem(ns) e semelhança”, grifo nas formas plurais pois Elohim é uma forma plural, mas voltemos à frase, em certas línguas a ordem das palavras pode ser invertida sem mudar o significado, assim se o “escritor” deseja-se ter dito: “o Homem criou o(s)Deus(es) (Elohim) sua imagem e semelhança”.

Como Bereshit (Gênesis) descreve o início de tudo, toda a Bíblia Judaico-cristã passaria a fazer outro sentido, já que o Deus descrito naqueles páginas foi uma mera criação da necessidade do homem de sanar um vazio interior, todos os atos aparentemente humanos e não divinos seriam de fato humanos, já que o Deus (ou Deuses) foi criado a exata imagem e semelhança do homem, assim Deus: caminha pelo Éden e seus passos são ouvidos, se cansa e precisa descansar, se admira do que fez, se arrepende do que fez e caprichosamente destrói tudo, tem filhos favoritos, luta em pessoa com um deles e ao ser derrotado da um novo nome ao filho (de Jacó para Israel), escreve com seu dedo 10 leis que todos devem seguir, mas em seguida Ele pede que matem embora houvesse proibido que se matasse (o homem também é meio assim né?!), após muitas idas e vindas ele pede muitos sacrifícios de animais puros e perfeitos, até que ele manda seu primeiro filho nascido antes de todos outros que viesse à terra e para completar “esse mesmo Deus que ao mesmo tempo é três” pede que seu filho ou ainda pior, parte dEle mesmo se sacrificasse para que o Pai (que ao mesmo tempo é o filho) perdoasse toda a humanidade, por causa do pecado do segundo filho e filha cometeram lá no início, quando o Homem criou Deus (ou os Deuses).

Mas toda esta maravilha “cosmogônica” ou “antropocêntrica” não termina por aí, como são Deuses e não Deus, e ao que parece esse Deus tem múltiplas personalidades, já que muda tanto de opinião e ação, uma destas Personalidades se sobressai, e toma conta de todo o processo, inspirando a posteriori “O médico e o monstro”, está Personalidade é tão atrativa, que deve ser chamada de “Todo Atrativo”, ou em Sânscrito (língua antiga falada pelo homem criador) de Krishna, mas Krishna não passa a ser somente Deus, sua personalidade é suprema e encanta a mente de todos, e passa a ser a Suprema Personalidade de Deus! Desta forma criador e criatura se fundem, e seu mais importante órgão, o cérebro criador, cria a partir da substância informe Deus e Este toma posse de todo o universo. Mas o mais importante é que o homem se esqueceu que por um pequeno deslize nas palavras tudo foi transformado, de fato ele não se esqueceu, ele anotou, mas ninguém consegui entender que “no princípio era a palavra e a palavra se fez carne e habitou (e habita) entre nós”.

Texto: Bispo Jimmy Lemos  - Maharish Ganesha Ishaya